quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Os Rancores da Direita

O episódio lamentável de infantilidade de nossa imprensa vendida diante do doutorado concedido a Lula pela faculdade Sciences Po1 me fez pensar no quanto as pessoas são incoerentes em seu nível de exigência. Pois é, existem pessoas que vivem frustradas por terem presenciado o naufrágio de suas ideologias diante da realidade. E destilam isso em rancores contra quem pensa diferente. Rancores que se manifestam na exigência de perfeição da parte de quem conseguiu fazer algo de bom. Aquele que é contra mim precisa ser um santo, somente os santos têm o direito de discordar de mim. E somente aquele que resolver todos os problemas tem o direito de dizer que as minhas soluções não resolvem problema algum.

Lula não é a oitava maravilha, acho-o aliás, um bronco. Mas ele fez algumas coisas óbvias, que deram certo e o país hoje está melhor do que há dez anos. Para certas pessoas, isto não basta: como ele não acabou definitivamente com a pobreza, não transformou o Brasil na maior potência do mundo, não curou o câncer, não trouxe Jesus de volta e não manifestou estigmas, então ele merece o opróbrio e a malícia daqueles que discordam dele.

É característica do medíocre não conseguir enxergar valor nas realizações alheias, especialmente nas realizações dos que pensam diferente, mesmo em tese. O fundamentalista medíocre não é capaz de dizer sequer que alguém do “outro lado” produziu algum progresso como mera estratégia para obter votos, ele afirma que o progresso foi retrocesso, que a verdade é mentira, que a mentira é verdade, que as obras não existem, que mais é menos, que menos é mais. O fundamentalista medíocre nega a existência da realidade quando ela legitima, mesmo que transitoriamente, um ponto de vista que é oposto ao seu.

Mas quando a realidade é reconhecida por outros, o fundamentalista se volta contra esses. Aqueles que reconhecem o valor de seu adversário, ou são adversários também ou então são ingênuos, são ignorantes, precisam ser educados, pelo medíocre, a respeito da realidade que são incapazes de enxergar. Daí uma repórter de O Globo tentar educar o reitor da Sciences Po a respeito dos pecados imperdoáveis de Lula.

1 Aliás, eu nunca tinha ouvido falar dessa tal faculdade, tenho de confessar. Suponho que muita gente que falou mal do episódio tampouco tinha.